Guia APLV

Conheça os sintomas da APLV

Diarreia, refluxo e dermatite são alguns dos sintomas que podem ocorrer em alergias alimentares

Você anda desconfiado de que o seu filho está com alergia ao leite de vaca? Ficamos, de fato, angustiados quando não sabemos o que está prejudicando o bem-estar da criança. Talvez você saiba de algum caso diagnosticado após episódios de sangue nas fezes e de outro descoberto depois de o bebê apresentar chiados no peito logo que terminou de mamar.

É assim mesmo: os sintomas da APLV são bastante diversos e variam tanto em termos de gravidade, quanto em relação ao tempo que demoram para se manifestar e, por fim, no tempo necessário para a cura.na APLV. Mas com paciência, apoio e acesso às informações corretas, fica mais fácil diagnosticar, tratar e curar.

E o prognóstico costuma ser muito bom: em cerca de 90% dos casos, as crianças com APLV apresentam sintomas de gravidade leve a moderada. Isso, claro, não significa que a alergia ao leite de vaca não exija cuidado e tratamento.

Observar os sintomas da APLV é bastante importante, já que o tratamento também pode variar de acordo com eles – principalmente no caso de lactentes. Será que é o caso do seu filho? Veja abaixo:

Sintomas da APLV

Os sintomas da APLV são divididos em três categorias:

Reações imediatas

Tais reações aparecem de segundos até duas horas após a ingestão ou contato com o leite de vaca ou derivados. Nesses casos, quando a criança ingere o alimento, o organismo produz anticorpos específicos do tipo IgE (Imunoglobulina E) para as proteínas às quais seu filho é alérgico, como a caseína.

Como nesse tipo de reação há a liberação de anticorpos IgE, a criança pode fazer testes alérgicos que medem a presença dessas substâncias para identificar a alergia. Porém, o diagnóstico é finalizado sempre após análise clínica do médico.

Em geral, os sintomas imediatos são mais persistentes e graves. Portanto, o seu filho pode demorar mais para superar a alergia.

São eles:

  • Urticária: placas vermelhas disseminadas pela pele, geralmente gerando coceira;
  • Angioedema: inchaço dos lábios e dos olhos;
  • Vômitos em jato e/ou diarreia após a ingestão do leite;
  • Chiado no peito e respiração difícil;
  • Anafilaxia: reação alérgica aguda e muito grave, caracterizada pela ocorrência de sintomas de dois sistemas concomitantes, como gastrointestinais + sintomas de pele ou gastrointestinais + respiratórios, ou somente queda de pressão ou fraqueza muscular.
  • Choque anafilático: reação alérgica aguda e muito grave. Caracteriza-se por um colapso cardiorrespiratório, com sintomas como dificuldade para respirar, pulso rápido, corpo frio, inchaço e urticária, por exemplo

Reações tardias

As reações tardias podem aparecer horas ou dias após o contato ou ingestão do leite de vaca ou derivados. Isso ocorre porque o organismo, nesses casos, não produz anticorpos IgE específico. A reação é desencadeada por outras células. Por isso, neste caso não é possível identificar a APLV por meio de exames. Para diagnosticá-la, o médico avalia o histórico clínico da criança e sugere mudanças na dieta para testar se o leite e seus derivados são o problema.

Em geral, os sintomas são menos graves e as crianças costumam desenvolver tolerância ao leite mais rapidamente. São eles:

  • Vômitos tardios;
  • Diarreia com ou sem muco e sangue:
  • Sangue nas fezes:
  • Cólicas e irritabilidade:
  • Intestino preso:
  • Baixo ganho de peso:
  • Baixo crescimento;
  • Inflamação do intestino:
  • Assadura;
  • Fissura perianal.

Reações mistas

Como o próprio nome diz, as reações mistas podem ser tanto imediatas, logo após a ingestão do leite de vaca, ou tardias, surgindo horas ou dias depois. Infelizmente, algumas crianças podem apresentar os dois tipos de sintomas.

O diagnóstico da doença depende dos sintomas. Quando há reações cutâneas, é possível fazer testes alérgicos. Porém, quando a criança apresenta reações que envolvem o trato digestório, como refluxo e diarreia, é preciso consultar um especialista para traçar o histórico clínico e testar uma nova dieta.

Certos sintomas são específicos deste quadro de reações. São eles:

  • Dermatite atópica moderada a grave: descamação e ressecamento da pele, podendo ocorrer a formação de feridas;
  • Asma
  • Refluxo
  • Inflamação do esôfago
  • Inflamação do estômago;
  • Diarreia:
  • Vômito:
  • Dores abdominais:
  • Baixo ganho de peso:
  • Dificuldades de crescimento.

Por serem tão diferentes e com gravidades distintas, o importante é que ao notar o aparecimento dos sintomas acima, a família sempre relate ao pediatra. O que parece uma bobeira pode ser a chave para o diagnóstico precoce e adesão mais rápida ao tratamento para a remissão da APLV.

E saiba que quanto mais informado, mais seguro você estará nesta jornada. Acompanhe o nosso conteúdo para ter todas as informações sobre APLV.

Bibliografia: Sociedade Brasileira de Pediatria - Consenso Brasileiro Sobre Alergia Alimentar: 2018 e Alergia Alimentar - Uma Abordagem Prática, American Academy of Pediatrics - Food Allergies in Children, John Hopkins Medicine - Food Allergies in Children

RECEITA EM DESTAQUE:

Mini pizza

Mini pizza