Acontece

Tratamento gratuito a bebês com alergia ao leite de vaca

Tratamento gratuito a bebês com alergia ao leite de vaca

03/05/2010

Mediante avaliação médica, pacientes diagnosticados com alergia à proteína do leite de vaca (ALV) residentes no Estado de São Paulo podem conseguir o tratamento gratuitamente.

A Secretaria de Saúde do Estado aprovou e publicou no Diário Oficial o Protocolo Clínico para a Normatização da Dispensação de Fórmulas Infantis Especiais para pacientes com alergia ao leite de vaca, o que garante maior agilidade para obter o produto, melhorando a adesão ao tratamento, já que agora as fórmulas infantis são gratuitas.

"Nos casos de alergia ao leite de vaca, o tratamento exige a exclusão total de leites e derivados da dieta, inclusive da mãe (em situações de aleitamento materno), pois quantidades mínimas da proteína do leite podem desencadear reações alérgicas sérias", explica a Dra. Roseli Sarni, nutróloga pediatra da Unifesp, presidente do Instituto Girassol e do Departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Uma das alternativas é a substituição do leite de vaca por fórmulas infantis especiais: à base de proteínas extensamente hidrolisadas (nesse processo a proteína é fragmentada e tem menor chance de causar a reação alérgica) ou fórmula especial composta de aminoácidos livres.

A especialista ressalta também que a maior dificuldade é o diagnóstico, pois os sinais e sintomas da alergia ao leite de vaca se parecem com os de outras doenças e isso acaba dificultando o diagnóstico e retardando o início do tratamento.

A demora por um diagnóstico preciso aconteceu com Ana Clara, de 7 meses, que foi diagnosticada tardiamente com alergia ao leite de vaca. A mãe, Carla Cristina Carvalhal Gomes, conta que durante o aleitamento materno apareceu o primeiro sintoma: a descamação na pele. O vômito foi o segundo sintoma e surgiu logo que o bebê começou a tomar leite em pó.

"O pediatra não desconfiou da alergia e sugeriu apenas a troca para o leite de soja, mas os sintomas não desapareceram", explica. Após essa tentativa, o pediatra receitou a fórmula especial composta de aminoácidos livres (Neocate), pois, além dos sintomas, Ana Clara não estava ganhando peso.

(Fonte: gastronomiaenegocios.uol.com.br)

voltar

ASSUNTOS RELACIONADOS:

A APLV não precisa de tratamento por que não impõe riscos?

A APLV não precisa de tratamento por que não impõe riscos?

Crianças com APLV, acima de um ano de idade, não necessitam mais de fórmulas especiais?

Crianças com APLV, acima de um ano de idade, não necessitam mais de fórmulas especiais?

RECEITA EM DESTAQUE:

Esfiha

Esfiha